sexta-feira, 26 de novembro de 2010

"O MAIS ILUSTRE TRANSMONTANO"

Nas minhas viagens pela globosfera tive a sorte de, em mais uma visita a "Paisagens de Trás-os-Montes", http://trasmontesdepaisagens.blogs.sapo.pt, encontrar o poema que segue.
Com a devida vénia e o perdão do proprietário tomei a liberdade de o copiar para o publicar neste meu espaço e dessa forma transmiti-lo aos meus poucos leitores. Espero ser perdoado por este abuso.
Aqui vai:

“O MAIS ILUSTRE TRANSMONTANO" por Armando Jorge e Silva
Há gente ilustre,
Aos montes,
Lá na minha terra de Trás-os-Montes.
Há-os Doutores, Médicos e Legistas,
Professores, Mentores, Catedráticos e Juristas,
Empresários, Engenheiros, Poetas, Padres, Romancistas,
Artesãos que modelam pensamento e arte com as mãos.

Também há Generais,
E mais, muitos mais,
Cujos nomes são atracção
Nas enciclopédias, nos dicionários
E nos anais
Da Nação.

Mas o Transmontano mais nobre
Não tem nome, porque é pobre,
Porque mistura as mãos, a carne,
O sangue, a alma, o ser, à agua, ao ar, à terra
Que o fez nascer;
Que devolve à terra, graciosamente,
Os filhos que gerou com dor
E amor no ventre.

O mais ilustre transmontano
Não vem nos anuais, Diários, Semanários,
Nem telejornais.
É conhecido, Ignorado,
Por vezes, vaiado,
Porque a sua esperança
Não vai muito para lá
Do horizonte
Que o seu olhar alcança.

O mais ilustre transmontano
Finca os pés no torrão agreste recusando a Tentação do ir,
Junta o dia a- noite, a noite ao dia
E faz da sua vida,
Sem hesitação,
Uma oblação continua de dor e agonia.

E grita,
Grita que fica,
Agarrado,
Alapado as raízes da sua terra.

E jura,
Jura, por Deus,
Sobre a campa dos seus,
Que não vai embora
Por esse mundo fora,

Que não desiste,
Que resiste,
Porque sabe que é graças a ele
Que Trás-os-Montes existe.
                                     Armando Jorge e Silva

12 comentários:

JB disse...

É simplesmente lindíssimo! E que aqueles que amam a sua terra, nela se agarrem às suas raízes!

Obrigada pela partilha! Foi uma bela escolha!

Beijinho

BRANCAMAR disse...

Pai Bártolo,

Adorei o poema, muito lindo e uma verdade que já presenciei. Que gente boa e sã encontrei, gente que ainda vive de portas abertas, que nos abraça com o coraçao, que ama a terra que Deus lhe deu e a trata com carinho e desvelo, assim como aos seus animais, gente que não desiste, como aqui se diz, esses são os heróis ignorados, os grandes heróis que preservam as belezas que admiramos pasmados.

Um beijinho para os dois e tudo de bom.
Branca

JBártolo disse...

Olá JB e
Olá Tia
Pois a verdade é que "tropecei", neste poema, ao visitar, como o faço várias vezes, "Paisagens de Trás-os-Montes" e pareceu-me tão veridico e tão realista que não resisti à sua publicação neste meu sitio.
As gentes transmontanas são assim e não renegam as suas origins.
Todo a região merece uma visita demorada, sobretudo o Nordeste, mas na Primavera.
Beijinhos a ambas

Raquel Reis disse...

Muito Bonito. Gente de raça como é descrita neste poema é o que é preciso neste Portugal que tanto nos vai desiludindo... Um enorme beijinho desta sempre vossa amiga e que não vos esquece. NUNCA!!!! Mesmo a tantos quilómetros de distância...

O Baú do Xekim disse...

Olá, boa noite.

Por aqui chuva e muito frio.

Boa semana.
Um abraço.

. intemporal . disse...

.

. filho que sou de uma transmontana só me cumpre apreciar este momento .

.

. e agradecer.Lhe pela presença, neste dia tão especial .

.

. abraço.O .

.

. e sou.Lhe grato .

.

. paulo .

.

sideny disse...

Olá Sr.Bártolo

Pessoas do norte gente com garra.

sempre ouvi dizer:))

Deve estar um gelo lá em cima:(

Beijinhos

JBártolo disse...

Olá Paulo:
Os transmontanos e seus descendentes são gente boa, sincera,frontais e amigos dos amigos. Obrigado pela visita.
Um abraço.

Olá Sideny:
Na verdade lá em cima deve estar um gelo..., mas as pessoas já estão habituadas. Aqui no centro também está muito frio. Nós fugimos para o litoral que é menos frio. Se tudo correr bem e não chuver muito mudaremos esta semana. Na nova está-se melhor.
Beijinhos

jorge henriques disse...

Olá boa noite
Amigo Bártolo um belo poema que retrata na perfeição o caracter dos transmontanos.
Tenha uma boa semana
passe pelo seu "imaili"
abraço

Natália disse...

Muito bonito o poema Sr. Bartolo.
Grande gente!
E que vida dificil,principalmente agora no inverno.
Para todos muitos beijinhos.

Susaninha disse...

PAI BARTOLO...QUE BONIIIIIIITO:):):)

Tenho saudades suassss:):)

JBártolo disse...

Olá a todos:
Os transmontanos são assim e não há volta a dar-lhe.
Quanto ao poema limitei-me a copiá-lo por que achei que retrata exactamente a maneira de ser e estar dos transmontanos.

Jorge:
Já vi e está combinado.

Devo dizer-vos que ontem não deu para passar. Só agora é que vou visitar as casas de todos os amigos.

Beijinhos e abraços