segunda-feira, 15 de novembro de 2010

FARANDULO

Farandulo
Foto "surripiada" ao thoense

Em Tó há, ou havia, diversas festas sempre muito concorridas  quer pelos naturais da freguesia quer pelos  habitantes das aldeias vizinhas.
Uma delas é a Festa do Menino que ocorre no primeiro dia de cada ano. Manda a tradição que três  rapazes se vistam de "Cécia" (mulher), de "Moço" e de "Farandulo".
O grupo, ao som do gaiteiro, percorre todas as ruas da aldeia, ao que me lembro, para recolher donativos para o Menino. Durante o trajecto o Farandulo mete-se com as meninas, pintando-as com cortiça queimada, assalta os fumeiros das residências e investe sobre a Cécia procurando agarrá-la. Destes ataques é defendida com afinco e galhardia pelo "Moço".
Durante a noite anterior, ou mesmo durante a tarde, é junta pelos rapazes muita lenha na Praça, em frente à Casa Grande, a qual era, na sua maioria, furtada.
É, então, ateado o fogo que arde sem parar cerca de oito dias. Á volta dela reúne-se toda a gente que, ao som do gaiteiro, vai bebendo uns copos e petiscando o que aparecer.
No dia um, a festa continuava com musica e arraial, onde nunca faltava o "jogo do pau", semelhante ao dos Pauliteiros de Miranda, quase sempre com cabeças partidas.

7 comentários:

Susaninha disse...

MAS QUE FESTAROLAS.....BEIJINHOS DOCINHOS:)

JBártolo disse...

Olá Susaninha:
Pois era. Agora não sei se ainda se mantêm.
Beijinhos

JB disse...

Há alguns anos fiz um trabalho sobre Romarias e Festas Tradicionais e fiquei deliciada com os costumes que no nosso país ainda se cumprem. É claro que em meios rurais, infelizmente alguns esquecidos, mas onde se continua a vibrar com algumas tradições que ainda conseguem ir passando de geração em geração!
Continuo a gostar e a louvar aqueles que a todo o custo e humildemente ainda hoje tentam resistir à anulação de uma cultura de vidas!
Gostei imenso de ler, JB :) e espero que continue com esta divulgação e partilha de formas de vida tão recheadas de alegria... pois bem precisamos!

Beijinho!

BRANCAMAR disse...

Olá Pai Bártolo,

Hoje passo só para deixar um beijinho.
O cansaço pesa, já li de relance a história das cabeças partidas e da fogueira no largo da aldeia e de tantas coisas que são tradição nas aldeias transmontanas e da Beira, mas volto para ler com mais atenção.

Beijo de boa noite para os dois.

BRANCAMAR disse...

Bem, baralhei-me, olhei para o lado e já não sei se o comentário entrou, deixo mais beijinhos para os dois.
Branca

sideny disse...

Olá Sr. Bártolo

Devem set bonitas essas festas.

No Norte ainda á bastantes tradiçoês.

beijinhos

JBártolo disse...

Olá a Todos:
O que deixei dito é algo de que ainda me lembro, desde criança, pois nunca mais assisti, ao que penso, a nenhuma destas festas, depois de ter saído para estudar.
Gosto de as ver por cá a todas: JB, Branca e Sideny, Obrigado por me acompanharem em mais um daqueles momentos...
Para a Tia: Os comentários passaram a ser moderados por causa de algumas interferências...
Beijinhos